UM CHAVEIRINHO

 

,

A ESCOLA, ESTAÇÃO DOS SONHOS, RUMO À VIDA (TURMA 3001, TERCEIRO ANO DO ENSINO MÉDIO, NA SEMANA DA FORMATURA - DEZEMBRO/2012) DETALHE PARA O GUIDONclique aqui
 

FERNANDERÊ, MISTO DE ARTE MARCIAL E FILOSOFIA DE VIDA

 

NOVO HOBBY - PRESENTE PARA OS AMIGOS

 

UM BOM TEMPO (E $) DEDICADO À CONSTRUÇÃO DA MINHA "COPIADORA"

 

MINHA PARTICIPAÇÃO NA PALESTRA DO FILÓSOFO ISRAEL MATOSO EM "DEBATENDO MÍDIA"

         

           Se pudesse viajar no tempo e habitasse novamente meu corpo quando tinha 21 anos, com toda a experiência que adquiri e que vocês conheceram nessa página, certamente faria muitas alterações em meu passado.
          Hoje me considero muito mais "preparado", venci a terrível timidez que me travava quando jovem, e adquiri "habilidades paranormais" que certamente teriam me feito, assim como Cerveró, diretor da Petrobrás.
          No filme "EFEITO BORBOLETA", os desdobramentos das mudanças feitas pelo personagem de Ashton Kutcher no passado, tiveram conseqüências bem piores do que a realidade dirigida e produzida pelo “SUPREMO DIRETOR DO UNIVERSO.”
         Clique AQUI para contextualizar.
 

“Em Minas Gerais eu gosto do interior, porque eu acho que as pessoas no interior tem uma cabeça, tem um coração, uma emoção, uma coisa que em lugar do mundo eu, pelo menos eu, encontrei”. Milton Nascimento

“Olha, a Fernanda Montenegro outro dia disse: `eu vou ao sul do Brasil, me sinto num lugar, relativamente estrangeiro. Vou a Salvador, me sinto num lugar bastante estrangeiro. Porque, no sul do Brasil parece que fui para a Europa; na Bahia, parece que fui para a África. QUANDO EU VOU A MINAS, SINTO QUE FUI PARA DENTRO DO BRASIL’” Caetano Veloso

Não deixem de ver o finalzinho do vídeo

 E para quem achou que ao declarar-me enganador tornei-me mais verdadeiro, lembro que, como acontece com qualquer pessoa, só mostro o meu lado bom... continuo enganando!

VOLTEI!

Venho dos limites do tempo 
De uma galáxia qualquer 
Já fui mar, já fui vento 
Agora sou pensamento 
Aparado em dado momento 
No ventre de uma Mulher! 

Meu corpo é magistral! 
Brutal! Perfeito! Soberbo! 
De início não era verbo 
Agora sou o verbo ser 

Tenho comigo segredos 
Segredos do universo 
Transporto no corpo recados 
Escrevo em forma de verso. 
Venho dos limites do tempo 
Não sei o que fui e sou: 
Deserto? Nascente? 
Já fui Norte, já fui Sul 
Pó astral, mar azul! 
Luar, estrela cadente. 

Eu me vou! 
Partirei num cometa qualquer 
E serei novamente pôr-do-sol. 
Cor-de-rosa, aloendro, malmequer!
 


Voltei... Já cá estou… 
Agora sou pensamento 
Nascido em dado momento 
Do ventre de uma Mulher!
 


Rogério Martins Simões


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

contador de visitas