ANDRÉ REBOUÇAS

                                  ANDRÉ REBOUÇAS 1838 -1998

André Pinto Rebouças nasceu na Bahia, em 1838. Seu pai - filho de uma forra e de um alfaiate português - era um proeminente advogado (rábula), deputado e conselheiro de D. Pedro I. Sua mãe era filha de couerciante. Alguns de seus tios tornaram-se famosos no recôncavo:. José tornou-se maestro da orquestra do Teatro de Salvador, Mauricio foi catedrático da Escola de Medicina da Bahia e, Manuel, alto funcionário da Justiça.
André, filho primogênito do casal Antônio e Carolina, formou-se em Engenharia pela Escola Central do Exército em 1860, no Rio de Janeiro. Na Europa, especializou-se em fundações e obras portuárias e foi uma das maiores autoridades brasileiras em engenharia ferroviária e hidráulica. De 1865 a 1866, serviu como engenheiro na Guerra do Paraguai. Foi criador - das empresas Docas do Rio de Janeiro, Maranhão, Cabedelo, Recife e Bahia. Escreveu ainda diversos artigos de cunho técnico, ligados aos diversos ramos da engenharia.
Na cidade do Rio de Janeiro, André Rebouças notabilizou-se por ser o primeiro a solucionar o problema de abastecimento de água com mananciais fora da cidade.
Foi um dos mais ativos militantes do movimento abolicionista brasileiro e um dos fundadores da Sociedade Brasileira Contra a Escravidão. Escreveu inúmeros artigos no jornal Gazeta da Tarde, estimulou a criação de uma Sociedade Abolicionista na Escola Politécnica, onde lecionou em 1883, e redigiu com José do Patrocínio o Manifesto da Confederação Abolicionista. Ajudou também a redigir os estatutos da Central Emancipadora.

VOLTAR